Sensação de insegurança leva comerciantes a fechar lojas

0
163
Medo das ameaças espalhadas pelas redes sociais leva comerciantes a fechar as portas na manhã desta quarta na Vila San Martin; quem abriu o comércio se sente inseguro
Na Vila San Martin, alguns comerciantes estão assustados
A insegurança gerada pela boataria de ataques não concretizados deixou parte da população da região Sudoeste de Campinas preocupada e diversos comerciantes decidiram não abrir suas lojas na manhã desta quarta-feira (26). Um áudio de autoria desconhecida espalhou pânico entre moradores de diversos bairros de Campinas durante toda a terça-feira (25) convocando para um toque de recolher.
Na Vila San Martin, alguns comerciantes estão assustados, mas mesmo assim trabalham nesta manhã. “Acho que é boataria, mas não da para arriscar. Estamos trabalhando, mas inseguros”, disse o comerciante Ezequiel Garcia. Os lojistas estão preocupados com os áudios de autoria desconhecida que continuam a circular nesta quarta pelas redes sociais, principalmente pelo WhatsApp. Logo cedo, foram recebidos pelo WhatsApp do Correio Popular (19-996086114)diversas gravações com ameaças, inclusive para outras cidades da região de Campinas.
Os comerciantes lembraram que em 2013 teve uma boataria semelhante na região do bairro Matão e na época todo comércio fechou em plena luz do dia, por volta das 14h. Eles reabriram no dia seguinte depois que a polícia garantiu a segurança.

A Polícia Militar e a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo garantem que não existe ameaça real.
Na Vila San Martin, alguns comerciantes estão assustados
Para garantir a sensação de segurança, a PM reforçou o seu efetivo nas ruas de Campinas.

Toque de recolher gera caos no 9º DP de Campinas
Funcionários do 9º Distrito Policial (DP) de Campinas relataram que a onda de boataria gerada por redes sociais nesta terça-feira (25) provocou caos no atendimento da delegacia entre 18h e 22h com diversos telefonemas de pessoas desesperadas com a possibilidade dos ataques na região Sudoeste da cidade. Ao menos 70 telefonemas foram atendidos no período com questionamentos sobre a veracidade do áudio disponibilizado pelo aplicativo WhatsApp.

Boataria sobre ataques convoca toque de recolher e apavora bairros

Em diversos áudios divulgados em grupos do aplicativo durante todo o dia, homens que se diziam ligados a uma facção criminosa afirmavam que os moradores não deveriam ficar nas ruas a partir das 20h em diversos bairros, principalmente na região do Ouro Verde e Campo Grande.

Boataria
Um áudio de autoria desconhecida espalhou pânico entre moradores de diversos bairros de Campinas durante toda a terça-feira (25). Enviado via aplicativo WhatsApp, a gravação alerta para uma ação policial em bairros da cidade a partir das 20h. A motivação seria, segundo o áudio, uma busca por armas desaparecidas da polícia.

O toque de recolher para os bairros DIC I, Adhemar de Barros, Jardim São Pedro, Parque das Universidades, Jardim Planalto e Parque das Indústrias gerou muitos alertas entre os leitores doCorreio Popular que entraram em contato com o jornal para saber sobre a veracidade do conteúdo.

Segurança Pública
A Secretaria de Segurança informou que não há nenhum elemento que confirme a veracidade do toque de recolher em Campinas e nas cidades da região. Segundo a pasta, as informações se disseminaram em redes sociais após a chacina que vitimou 18 pessoas em Osasco e Barueri, na Grande São Paulo, em 13 de agosto.

O governo do Estado também confirmou que áudios parecidos também circularam em outras regiões de São Paulo em dias anteriores e não se confirmaram. Para a secretaria, os responsáveis pelos boatos de supostos ataques se aproveitaram de um momento de fragilidade por causa da chacina.

Com informações da repórter Alenita Ramirez/AAN

Fonte: Correio Popular