Má condição das estradas da zona rural exige reparos mensais em ônibus do transporte público de Campinas

125

Estradas ruins obrigam as empresas a trocar as peças dos coletivos. Passageiros reclamam de transtornos dentro dos veículos.


EPTV checa situação de pior e melhor linhas de ônibus de Campinas

EPTV checa situação de pior e melhor linhas de ônibus de Campinas

Os ônibus que percorrem a zona rural de Campinas (SP) precisam ser reformados pelo menos uma vez por mês, de acordo com o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do município (Setcamp). O motivo dos reparos é a má condição das ruas, que deixa o coletivo sem condição de uso a cada 30 dias. Já as linhas que passam por locais em melhor estado não são encaminhados para reforma e recebem apenas a manutenção.

Ainda segundo o Setcamp, o custo dos ônibus que percorrem as linhas da zona rural é de R$ 7,5 mil por mês, enquanto para os coletivos que passam por outras áreas do município o valor é de 2,5 mil. Os principais problemas dos carros são os bancos, vidros, suspensão e a lataria.

“Eu desmonto todo o carro e faço reforço de lataria, reforço de carroceria, de chaparia, reforço toda a bancada e faço a nova instalação. É como se fosse fazer um carro novo”, afirmou Gilberto Oliveira, responsável pela manutenção de uma das empresas de transporte de Campinas.

Linha que percorre o bairro gargantilha é a mais problemática (Foto: Reprodução/EPTV)Linha que percorre o bairro gargantilha é a mais problemática (Foto: Reprodução/EPTV)

Linha que percorre o bairro gargantilha é a mais problemática (Foto: Reprodução/EPTV)

Sofrimento

A equipe da EPTV, afiliada da TV Globo, percorreu a linha 3.50, que faz o trajeto do bairro Gargantilha até o Centro de Campinas e verificou os problemas. Os veículos balançam muito por conta da estrada de terra, o que causa riscos para os passageiros. “Muita gente já caiu, já machucou, somos verdadeiros guerreiros”, disse o operador de caixa Bruno Prado Lovisi.

Os passageiros também reclamam da demora no trajeto e dos constantes acidentes dentro dos coletivos.

“Já caiu roda, já pegou fogo, já aconteceu muita coisa. Esses dias, o ferro do amortecedor subiu no meio do ônibus. Ele precisou parar na hora para a gente descer para não se machucar e é direto isso”, contou a empregada doméstica Andressa de Andrade Sanches.

Para fazer a comparação, a EPTV também percorreu a linha 2.69, que faz a rota do Padre Anchieta até o distrito de Barão Geraldo, e é a que menos recebe reclamações, por passar por muitas avenidas e rodovias. “A linha é boa, segura, e só tem trânsito raramente”, explicou o estudante João Marcelo da Silva.

O que diz a Prefeitura

A Prefeitura de Campinas afirmou que realiza uma manutenção na estrada do bairro Carlos Gomes até o Gargantilha desde o dia 29 de maio. A expectativa é concluir todo o trajeto até o dia 16 de junho. De acordo com o governo municipal, os reparos na estrada acontecem a cada três meses. No entanto, não há previsão para asfaltar o local.

Ônibus precisam ter peças trocadas a cada 30 dias (Foto: Reprodução/EPTV)Ônibus precisam ter peças trocadas a cada 30 dias (Foto: Reprodução/EPTV)

Ônibus precisam ter peças trocadas a cada 30 dias (Foto: Reprodução/EPTV)

Fonte: Má condição das estradas da zona rural exige reparos mensais em ônibus do transporte público de Campinas | SP / Campinas e Região | G1