Casos de dengue chegam a 51 mil e Campinas registra epidemia recorde

235

Nº de infectados é 21,3% superior ao total de 2014, quando foram 42.122.Número de mortes confirmadas é de 7 pessoas; três casos são investigados.

Campinas (SP) registra a maior epidemia de dengue na história com 51.112 casos, segundo  estatísticas preliminares do Centro de Vigilância Epidemiológica (CVE) do estado de São Paulo. O número de infectados até agora é 21,3% superior ao total de 2014, quando foram 42.122. A atualização dos dados ocorreu neste domingo (5) e registra casos repassados até 26 de junho.

O balanço anterior do governo paulista, divulgado em 1º de junho, apontava 44.528 casos de dengue. Desde janeiro, sete pessoas morreram por complicações provocadas pelo vírus transmitido pelo mosquito Aedes aegypti em Campinas. Três casos estão sendo investigados, segundo a Prefeitura.

Prefeito sanciona lei que prevê multa para imóveis abandonados e com foco de dengue em Campinas (Foto: Carlos Bassan/ PMC)Dengue atinge novo recorde em número de casos
em Campinas (Foto: Carlos Bassan/ PMC)

Entre os registros do município estão 50.773 autóctones (adquiridos no município), além de 339 importados (quando o paciente é infectado em outra cidade). No ano passado, Campinas foi a cidade brasileira com mais casos, segundo o Ministério da Saúde. Dez pessoas morreram.

Redução
O número de casos de dengue teve crescimento menos acentuado em junho, de acordo com o CVE. Foram 718 infectados (um deles importado), contra 4.184 durante o mês de maio (14 importados no total).

Neste ano, o pico da epidemia ocorreu em março, quando foram 23.771 infectados pelo vírus.

Gastos
As duas maiores epidemias de dengue na história de Campinas elevaram gastos do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) com auxílios-doença pagos aos trabalhadores infectados pelo vírus e que precisaram ser afastados das funções para tratamento. Além disso, houve impacto no serviço público.

Embora os planos de saúde contemplem quase 56,6% da população, segundo a agência reguladora do setor (ANS), 81% da demanda relacionada à doença foi tratada pelo SUS.

Medidas antidengue
Para tentar suportar a demanda, a Prefeitura montou alas especiais em unidades de saúde para atender pacientes com suspeita de dengue e também tornou a prevenção à doença um assunto de responsabilidade de diversas secretarias. O Exército e guardas municipais também passaram a atuar no combate aos focos do mosquito transmissor no município.

Campinas contratou ligações automáticas para dar dicas de prevenção aos moradores, passou a distribuir materiais pedagógicos em escolas da rede e faz nebulização de imóveis com apoio do estado. A Prefeitura ressaltou, ainda, que removeu ao menos 420 toneladas de entulho desde 2013 e citou a sanção da lei que obriga proprietários a conservarem imóveis.

Fonte: G1 – Casos de dengue chegam a 51 mil e Campinas registra epidemia recorde – notícias em Campinas e Região