Campinas recebe aval para castrar capivaras da Lagoa do Taquaral

239

Autorização é para estudo científico de controle da população no parque.Roedor é hospedeiro do carrapato-estrela, transmissor da febre maculosa.

Um pesquisador da Prefeitura de Campinas (SP) recebeu autorização do Instituto Chico Mendes de Conservação e Biodiversidade (ICMBio) para castrar um grupo de 16 capivaras que vivem no interior do Parque Portugal, onde fica a Lagoa do Taquaral, um dos principais pontos de lazer e prática de esportes da cidade.

A autorização vale até 1º de dezembro de 2016 e permite o estudo do impacto da castração e vasectomização deste grupo. “Nosso principal objetivo é coibir a migração de outros animais para o interior da lagoa.  E tentar manter a lagoa com uma população castrada que não infeste o parque de carrapatos”, disse o diretor do Departamento do Bem Estar Animal, Paulo Anselmo Nunes Felippe, que recebeu a autorização. A ideia é ver se as capivaras castradas evitem a entrada de outras no parque.

A capivara é hospedeira do carrapato-estrela, transmissor da febre maculosa. A doença é infecciosa  e tem alta taxa de mortalidade. Os primeiros sintomas são abruptos, com febre alta, cefaleia mialgia. O tratamento inicial pode evitar a morte. Não há vacina para a febre maculosa, também conhecida como febre do carrapato.

Capivaras encontradas na Lagoa do Taquaral, em Campinas (Foto: Reprodução EPTV)Capivaras encontradas na Lagoa do Taquaral, em
Campinas (Foto: Reprodução EPTV)

Em 2011, 20 capivaras que estavam confinadas no Lago do Café, em Campinas, foram abatidas. A decisão de abater os animais causou polêmica e ambientalistas protestaram na Justiça.

Após a morte dos funcionários do parque entre 2006 e 2008, o Lago do Café ficou cinco anos fechado e foi reaberto em 2013.

Tentativas frustradas
Os animais já foram retirados por três vezes da lagoa do Taquaral, mas retornaram. Outros foram sacrificados no Lago do Café (ao lado do Taquaral). A prefeitura ainda  retirou os roedores uma vez do Parque Ecológico de Barão Geraldo, mas essas ações não funcionaram.

O estudo deve durar seis meses. Se a população de capivaras no parque não aumentar neste período, a Prefeitura vai pedir autorização para levar a prática para outros parques municipais.  Vale lembrar que para controle populacional destes roedores a autorização só pode ser dada pelo órgão estadual competente.

“É um transtorno, principalmente por causa das doenças que falam”, opina sobre as capivaras, a dona de casa Isabel Falcão Ansante, que faz caminhadas no entorno da Lagoa do Taquaral.

Capivaras encontradas na Lagoa do Taquaral, em Campinas (Foto: Reprodução EPTV)Capivaras encontradas na Lagoa do Taquaral, em Campinas (Foto: Reprodução / EPTV)

Fonte: G1 – Campinas recebe aval para castrar capivaras da Lagoa do Taquaral – notícias em Campinas e Região