Barão Geraldo: área do Santa Paula é reativada sem hospital

224

O prefeito de Campinas Jonas Donizette (PSB) revalidou ontem um decreto de 2010 assinado pelo então prefeito Hélio de Oliveira Santos (PDT) que tornou zona urbana, uma área de 1 milhão de metros quadrados no Bairro Santa Paula – na região norte de Campinas, sem a previsão de construção do Hospital Sirio-Libanês.
Com a decisão, a área – de propriedade da Vera Cruz Empreendimentos Imobiliários Ltda. – passa a ser passível de ocupação.
Desde o primeiro decreto, há cinco anos, a área vem sendo motivo de controvérsia. Na oportunidade, a prefeitura condicionou a mudança de classificação da área de rural para urbana – e a liberação para a uso imobiliário – à construção de um hospital na mesma região.
E a construção do Hospital Sírio-Libanês foi anunciado à época com grande estardalhaço. Chamada de “Cidade da Saúde”, deveria ocupar 500 mil m2 de uma outra área da zona rural pertencente à empresa. Previa a implantação de um complexo hospitalar ultramoderno e deveria consumir pelo menos R$ 200 milhões.
O secretário de Negócios Jurídicos, Mário Orlando de Carvalho, disse ontem que o projeto ainda tramita na prefeitura, mas a única contrapartida prevista é a construção de uma ETE (Estação de Tratamento de Esgoto) e um sistema de coleta de esgoto para a região. “O Hospital foi anunciado, mas não figura entre as contrapartidas”, disse Mário Orlando. Ele ressaltou que o decreto de agora, apenas “revalida” o anterior e não específica o tipo de ocupação da área. “Isso é uma fase posterior”, afirmou.
As obras de ocupação chegaram a ser iniciadas, mas foram interrompidas em setembro de 2011, à espera da aprovação pela Câmara, do Plano Local de Gestão da Macrozona 2 (onde está o empreendimento) . Na Macrozona 2 está grande parte das áreas de proteção ambiental do município. A Macrozona ainda nem foi encaminhada para votação no Legislativo.Fonte: Blog da Rose » Blog Archive » Barão Geraldo: área do Santa Paula é reativada sem hospital